Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Construa sua Carreira em Portugal

Apoio à integração profissional de expatriados em Portugal

Dicas para um curriculum vitae europeu

09.10.20

Se há temas que são verdadeiros clássicos na gestão de carreira o curriculum vitae é certamente um deles. Para a maioria dos profissionais, em qualquer parte do mundo, o problema do desenvolvimento de um bom curriculum vitae é que não existindo uma fórmula única e certeira, torna-se complicado decidir o que é certo para o perfil individual de cada um e o que na prática vai produzir resultados no mercado de trabalho.

Ao contrário da maioria do mercado, eu não concordo que um profissional crie diferentes versões do seu curriculum vitae para atender ou responder a diferentes oportunidades de trabalho. Diz-me a experiência que quando o profissional desenvolve um trabalho de autoconhecimento, identificação de competências pessoais e profissionais e estruturação de argumentos não necessita criar diferentes personas do seu perfil profissional. O trabalho de autoconhecimento e reconhecimento de perfil é o mais difícil, bem sei, mas é o único que o capacita para “vender” a um potencial empregador as suas mais-valias em diferentes funções. Não criar diferentes versões escritas do mesmo curriculum vitae.

Assim, e infelizmente para a maioria de nós que não gosta de perder muito tempo com a elaboração do seu curriculum vitae, desenvolver o documento em questão pode ser uma tarefa com um nível de exigência alto, dependendo também do nível de experiência, background académico e complexidade da função desempenhada.

As dicas que lhe deixo em seguida são uma forma, entre outras abordagens que o mercado oferece, de simplificar e estruturar a elaboração do seu curriculum vitae. A informação que vai ler de seguida não lhe garante que se vai tornar num perfil espectacular no papel, pois valorizar-se é da sua responsabilidade, mas pelo menos dá uma ajuda objectiva para que consiga evitar determinados erros e siga uma lógica mais ordenada e "europeizada" de disposição da sua informação profissional.

As dicas que lhe deixo de seguida são baseadas nos meus anos como recrutadora e no que considero ser fundamental para que um curriculum vitae seja de fácil leitura, explícito e não deixe nada de fora.

 

Estrutura core para elaboração de um curriculum vitae europeu:

Parte I – Informação Pessoal

- Nome (Primeiro e Último)

- Localidade de Residência

- Telemóvel/Email

- Perfil de LinkedIn

Parte II – Sobre mim/Sumário Profissional

Criar um texto de 4 linhas em que responde a 3 perguntas: Quem Sou? O que sei Fazer? E o que quero ser?

Parte III – Experiência Profissional (Da mais recente para a mais antiga)

Cada experiência profissional deve ter uma estrutura simples, por exemplo:

- Nome da Empresa/Função

- Datas (Colocar apenas os anos)

- Descritivo (No máximo com 5 pontos/argumentos)

- Projectos/Clientes/Eventos/Distinções

Parte IV – Educação/Formação Profissional

- Educação Académica

- Certificações Profissionais

- Outras formações

- Línguas

Parte V – Competências

- Identificar Competências Pessoais e Profissionais

Parte VI – Hobbies & Interesses

Desde e quando se possam reflectir positivamente sobre a experiência profissional

 

Exemplos de Curricula Vitae:

Curriculum Vitae Maria Candidata

Curriculum Vitae Albert Einstein

Curriculum Vitae Ronald Reagan

 

Outras dicas:

Aprender línguas sem gastar dinheiro

Vamos conversar sobre línguas?